Abe e Obama em Pearl Harbor depois dos 75 anos do ataque

Primeiro-ministro do Japão já fez saber que não vai pedir desculpa pelo ataque, tal como o Presidente dos EUA não o fez em Hiroshima

 

Sobre "Diário da Manhã"