Filho de vítima portuguesa dos atentados de Paris recusou cumprimentar Emmanuel Macron

Hoje assinala-se o segundo aniversário dos ataques terroristas de Paris, em que morreram 130 pessoas. Uma delas era portuguesa e chamava-se Manuel Dias. O filho desse homem, que morreu junto ao Estádio de França, recusou-se hoje a falar com presidente Emmanuel Macron.

Ele diz que o Governo francês abandonou os sobreviventes e os familiares das vítimas dos atentados.