Guterres: "Não há milagres e eu não sou certamente um milagreiro"

António Guterres iniciou funções como secretário-geral das Nações Unidas. O antigo primeiro-ministro português foi recebido pelos muitos funcionários da organização e prestou homenagem aos que morreram em missão por todo o mundo.

Ao dirigir-se aos colaboradores, Guterres disse que não há milagres, pelo que só com o trabalho e empenho de todos será possível dar um novo sentido à ONU e cumprir a carta das Nações Unidas.

Sobre "Jornal das 8"