Perante a onda de contestação em Hong Kong, a chefe de Governo deu como morta a polémica lei da extradição. A vaga de protestos violentos, dura há um mês. Chegou a reunir mais de um milhão de pessoas nas ruas.