O presidente brasileiro voltou a atacar o jornalista americano Glenn Greenwald, depois de já o ter ameaçado com prisão. Em causa, estavam alguns artigos que o jornalista publicou sobre Sérgio Moro. Bolsonaro disse, esta segunda-feira, que Greenwald cometeu um crime ao revelar mensagens privadas entre o agora ministro da Justiça e os procuradores do processo Lava Jato. Mensagens essas que levantam dúvidas sobre a imparcialidade de Sérgio Moro, enquanto juiz