Liberdade, após cinco anos de cativeiro

Vinte e seis reféns asiáticos foram libertados, após quase cinco anos cativeiro nas mãos de piratas somalis. O grupo foi capturado num barco de pesca ao largo das Ilhas Seicheles, em março de 2012. 

Depois de resgatados, os homens foram levados para Nairobi, a capital do Quénia. Entre os reféns agora libertados, estão oito chineses e os restantes são do território de Taiwan, das Filipinas, da Indonésia, do Vietname e do Cambodja. O grupo inicialmente raptado era constituído por 29 homens, tendo três deles morrido durante o cativeiro.

Visivelmente satisfeitos por recuperarem a liberdade, os ex-reféns agradecerem à organização de combate à pirataria, Oceans Beyond Piracy, a intervenção decisiva.

Sobre "Diário da Manhã"