Quatro anos depois, está confirmado que míssil russo abate o voo MH17

A conclusão é de uma equipa de investigadores internacionais, que garante ter identificado o lançador antiáreo utilizado e o trajeto que fez desde território russo. Apesar do governo russo negar esta acusação, os investigadores dizem ter já elaborado uma lista com dezenas de suspeitos