Há 30 mortos confirmados, mas mais de 70 desaparecidos. Identificação das vítimas pode demorar meses