Teerão admite abate de avião: “erro desastroso”

Três dias depois, Teerão reconhece, por fim, que o avião de passageiros ucraniano que se despenhou na quarta-feira foi atingido por um míssil disparado pela Guarda Revolucionária Iraniana. Foi o próprio comandante dos guardas da revolução a dar a cara por aquilo que o presidente iraniano classificou como um “erro desastroso”.

O regime promete que os responsáveis serão punidos. Mas na capital, cerca de mil pessoas protestaram nas ruas e exigiram a demissão do líder supremo do país, o aiatola Khamenei.

Sobre "Jornal das 8"