Jorge Torjal: "Portugal está, neste momento, numa bolha" protetora contra a covid-19

Jorge Torjal, especialista em saúde pública, esteve esta segunda-feira no programa O Dilema, da TVI24, no qual considerou que “Portugal está numa bolha” protetora contra a covid-19, em comparação com outros países, onde as taxas de vacinação não são tão elevadas.

“Eu acho que, de facto, Portugal está, neste momento, numa situação de uma bolha, porque tem a sua população protegida, principalmente a população que pode sofrer com o aparecimento de um grande número de casos de infeção”, começou por dizer o especialista, no debate televisivo.

O professor da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa salientou, aliás, que os números atuais de internamentos não representam “nada de significativo”, até porque, acrescentou, “o importante são os internamentos em situação grave e em cuidados intensivos”.

Para prevenir estas situações, o especialista apela à adoção de “medidas preventivas” dirigidas para as populações mais vulneráveis, como as pessoas imunodeprimidas, que “devem ser prioritárias” na toma da terceira dose de reforço contra a covid-19.

Na perspetiva de Jorge Torjal, é necessário “situar a epidemia de covid[-19] no contexto das outras doenças”, com base numa comparação entre o número de óbitos provocados pela infeção do SARS-CoV-2, e outras doenças.

“Durante uma semana, em Portugal, atualmente morrem 60, 70 pessoas com covid-19, com idade muito avançada. Se olharmos para os dados de há dois anos, que mostram que morrem 180 pessoas com enfarte, cerca de 211 com AVC, vemos que o peso da doença hoje é mínimo face às medidas que foram tomadas de vacinação”, salientou.

Por esta razão, Jorge Torjal considera que “não se justifica este alarme social que está a ser provocado” pela subida do número de casos de infeção de covid-19, porque, acrescenta, “não há condições para acontecer um desastre” neste âmbito.

Sobre "O Dilema"