Jovem de 16 anos testemunha de jeová recusa transfusão de sangue por convicções religiosas

Um jovem de 16 anos, testemunha de jeová, que esteve internado no IPO de Lisboa com uma leucemia aguda, recusa-se a receber transfusões de sangue por convicções religiosas.

Geralmente, os médicos recorrem aos tribunais para que, de forma provisória, a tutela do menor seja retirada aos pais e lhe possam salvar a vida.

No entanto, este caso é inédito. A justiça admite que o menor pode ter o direito de decidir.

Sobre "Jornal da Uma"