Maioria dos portugueses defende que crianças devem ficar com pai e mãe alternadamente

70% dos portugueses defende que a criança deve ficar a viver com o pai e com a mãe alternadamente em caso de separação. Um estudo indica que as mulheres são mais reticentes do que os homens, mas na maioria, ambos acreditam que os filhos precisam de dividir o tempo de igual forma com os pais. Foi entregue uma petição na Assembleia da República para alterar o Código Civil e a audição é hoje.