Manuela Ferreira Leite: "Arrependi-me de ter lido o plano [de Estabilização] do Governo”

O Governo apresentou, na quinta-feira, o Programa de Estabilização Económica e Social aprovado em Conselho de Ministros. Trata-se de um plano que vai vigorar até ao fim do ano e enquadrará o futuro Orçamento Suplementar. Este ajustamento no cenário económico do país deveu-se à crise provocada pela pandemia de Covid-19. 

Questionada sobre qual a avaliação que fez a este plano do Governo, Manuela Ferreira Leite confessou que leu o documento com cerca de 50 páginas e que se arrependeu.

A comentadora disse que o Programa de Estabilização não passa uma listagem de medidas que abrangem os mais diversos setores de atividade e de grupos profissionais e que, na ótica da comentadora, acabam por parecer irrealistas e difíceis de cumprir em termos económicos.

De recordar que o Governo anunciou, na quinta-feira, um reforço de profissionais nas equipas do Serviço Nacional de Saúde até ao final do ano, um investimento de 60 milhões para retirar o amianto das escolas, de uma aposta maciça na escola digital, apoios às famílias, empresas, aos trabalhadores que se encontram em lay-off, entre outras medidas.

Sobre "Jornal das 8"