Médico de Rodrigo nunca foi ouvido pelo MP, apesar da queixa em 2011

O caso de Rodrigo não é o único em que o obstetra Artur Carvalho não detetou as malformações à nascença, mas o Ministério Público nunca ouviu o médico, apesar de ter havido uma queixa em 2011.

Segundo o jornal Público, o Departamento de Investigação e Ação Penal da Amadora arquivou o processo, mas, mesmo que tivesse seguido para julgamento, o médico ficaria livre de qualquer penalização, já que a lei não contempla estes casos.

Sobre "Jornal das 8"