Mexia e o seu homem das renováveis constituídos arguidos

António Mexia e João Manso Neto foram constituídos arguidos. São suspeitos de corrupção ativa e passiva e participação económica em negócio. Em causa a mudança na legislação do setor elétrico, em 2007, no governo liderado por José Sócrates, que garantiu à EDP rendas de centenas de milhões de euros. (Texto Ana Valente/ Paulo Almoster; Reportagem João Póvoa Marinheiro; Imagem Júlio Barulho; Edição de imagem Pedro Guedes)