Miguel Sousa Tavares: "Cada vez há mais mortos nos cadernos eleitorais"

Miguel Sousa Tavares considera que os números da abstenção, nos últimos 20 anos, foram extrapolados por existir uma carência de atualizações aos cadernos eleitorais, em Portugal.

Cada vez há mais mortos nos cadernos eleitorais. É tempo de limpar os cadernos eleitorais”, reitera.

O comentador da TVI destaca ainda a coragem e sentido democrático dos portugueses, que em muitos casos tiveram de esperar em filas numa altura em que sair à rua é só por si um perigo, por culpa da covid-19.

Foi uma grande demonstração de coragem cívica dos portugueses e vontade de segurar a democracia”, realça.

Sobre "Jornal das 8"