Ministro diz que "em princípio" a providência cautelar não impedirá o auxílio à TAP

O ministro das Infra-estruturas disse esta quinta-feire que, à primeira vista, a providência cautelar contra a ajuda do estado à TAP não vai impedir a injeção de 1.200 milhões de euros à empresa.

Pedro Nuno Santos disse, no podcast do Partido Socialista, que a ação para travar a injeção de dinheiro estado "não foi a melhor" maneira de demonstrar descontentamento pela situação.

 

Despois destas declarações, o bloco de esquerda encontrou-se com os sindicatos da tap.

Catarina martins diz que o governo tem que "afastar" o accionista privado

Sobre "Jornal da Uma"