Morte polémica de bebé no Hospital de Évora. ERS diz que existiam “sinais não tranquilizadores”

A Entidade Reguladora da Saúde veio contradizer o Hospital de Évora no caso da morte de uma bebé de 20 meses, em 2019. O regulador diz que existiam "sinais não tranquilizadores". A menina entrou com um quadro de laringite, teve alta, mas acabou por morrer no dia seguinte.

Sobre "Jornal da Uma"