Mulher egípcia viveu 40 anos como homem para poder criar a filha

«Mãe coragem», Sisa Abu Daooh foi premiada pelo presidente.