«Não demonstrámos no resultado, mas somos melhores do que o PAOK»

Jorge Jesus, treinador do Benfica, em declarações à TVI24, depois da derrota diante do PAOK (1-2), em Salónica, em jogo da terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões:

[A eficácia marcou a diferença?]

- Se fizermos uma análise pelo resultado, sim, caímos fora desta competição, mas sentíamos que éramos uma equipa que, se passássemos estas duas eliminatórias, podíamos ir muito longe. Na primeira parte a equipa criou oportunidades de golo, a equipa do PAOK praticamente não fez um remate na primeira parte. Na segunda parte dividimos mais o jogo, já deixamos sair com alguma tranquilidade o contragolpe da equipa do PAOK. Eles têm um miúdo que é muito agressivo quando joga no um-contra-um e acabaram por entrar na nossa última linha com duas diagonais que nos matou em termos de resultado.

- A equipa do Benfica teve muita qualidade ofensivamente, criou muitas oportunidades, mas nesta altura não conseguimos fazer tantos golos como as oportunidades que criámos. O guarda-redes do PAOK também teve mérito, tirou-nos dois ou três golos. O que posso dizer? Temos de nos resumir ao resultado, o resultado é do PAOK. Sabemos que temos valor, a época começou com uma caminhada com jogos muito complicados. Se passássemos esta eliminatória, tínhamos outra na Rússia, mas agora temos de nos preparar para o próximo jogo que é na sexta-feira em Famalicão. Agora vamos analisar este jogo. Fizemos mais coisas boas do que más neste jogo. A única coisa negativa é o resultado e a equipa ainda não ter uma organização defensiva tão forte como quero.

[Sonho europeu é passo atrás?]

- É um passo atrás porque sais da Champions. Esse era um sonho, chegar o mais longe possível na Champions, sabendo que a Champions é uma competição ao nível que não estamos preparados para sermos favoritos. Sabemos que nesta competição éramos uma equipa que podia fazer coisas interessantes. Não conseguimos fazer neste primeiro jogo. É uma desilusão pelo resultado, mas não pelo o que a equipa jogou. Ainda não temos capacidade para definir toda a qualidade do jogo em termos de finalização. Os melhores são os que marcam mais golos e sofrem menos, foi o caso do PAOK.

[Muito trabalho pela frente?]

- Estamos aqui há cinco semanas, claro que temos ainda muito trabalho para fazer. Estávamos convencidos que estas semanas serviam para mostrar que somos melhor equipa do que o PAOK.