Novo Banco vendeu mais de 13 mil imóveis a fundo nas Ilhas Caimão a preço de saldo

O Novo Banco está novamente debaixo de forte polémica. O jornal Público revela que o banco vendeu mais de 13 mil imóveis a preços de saldo a um fundo de investimento nas Ilhas Caimão detido por anónimos.

E foi o próprio novo banco que emprestou o dinheiro ao fundo, num negócio que envolveu perdas para o banco de 260 milhões de euros. O novo banco rejeita que os prejuízos tenham sido cobertos pelo fundo de resolução ou seja pelos contribuintes.

O Primeiro-Ministro já pediu à Procuradoria Geral da República que suspenda a venda de ativos do novo Novo Banco, para acautelar os interesses do Estado. PS quer ovuir o presidente António Ramalho no Parlamento.

Sobre "Jornal da Uma"