O editorial emotivo de José Alberto de Carvalho no dia em que perdeu "uma pessoa querida"

Jornalista e pivot da TVI fez uma sentida reflexão sobre o tempo em que vivemos. Desabafou que, este domingo, foi a sepultar uma pessoa que lhe era querida e que não pode participar no funeral. "O vírus impediu-me de me despedir".

O jornalista falou sobre os sacrifícios dos médicos e dos profissionais de saúde e contou que soube do caso de um médico que alugou uma caravana, para poder dormir em frente à casa e, de lá, acenar aos filhos. 

Refletiu sobre a impossibilidade de tantos de nós podermos abraçar os nossos. 

E todos esses sacrifícios justificam que todos resistamos à tentação de sair de casa "sem razão, muito menos para ver como está o tempo ou a praia".

Sobre "Jornal das 8"