O telefonema de Trump que correu mal

É totalmente inesperado o último alvo da fúria de Trump. O presidente norte-americano desligou o telefone na cara ao primeiro ministro da Austrália. Foi o último telefonema do dia, sábado. Uma longa ronda que incluiu Hollande, Merkel e Putin. A conversa azedou a propósito de um acordo estabelecido entre a Austrália e Barack Obama que permite o envio de refugiados para os EUA. Trump diz que se trata de um acordo estúpido e não se compromete a honrar o compromisso

Sobre "Jornal das 8"