OE: "Muita pressa em pensar em 2022 e ausência de resposta em relação a 2021", diz PCP

Jerónimo de Sousa garante que não fecha a porta a negociações sobre o Orçamento do Estado, mas avisa que antes de 2022 é necessário cumprir o que estava previsto para este ano.

Sobre "Jornal das 8"