"Esta é uma crise simétrica: afeta os que têm e não têm sol"

No espaço diário de análise ao progresso da luta mundial contra a Covid-19, Paulo Portas destacou esta segunda-feira o exemplo da Áustria, o primeiro país europeu a ter datas para uma reabertura ligeira e progressiva do seu tecido económico. O comentador explica que, a partir de 14 de abril, o pequeno comércio vai gradualmente abrir portas com as devidas medidas de contenção (distanciamento de 20 metros entre clientes e a obrigatoriedade do uso de máscaras nos estabelecimentos).

Portas defendeu que esta é uma crise simétrica, na medida em que afeta da mesma forma "os ricos, os pobres, os que têm sol e os que não têm sol". Dessa forma, o comentador sublinha que não é regulável por critérios relacionados com crises anteriores.

Paulo Portas mostrou ainda quais são os programas anunciados pelo Banco Europeu de Investimento e explicou como estes projetos geram, até ao momento, mais défice e dívida na comunidade europeia.

Sobre "Jornal das 8"