Migrantes em Odemira: “Não se compreende a não ser por uma desorganização muito grande”

Com o recuo do concelho de Odemira no processo de desconfinamento, a falta de condições habitacionais em que vários migrantes vivem, em Portugal, voltou a estar no centro das atenções.

Filipe Santos Costa lembra que são inúmeras a denúncias sobre estes casos e que a inércia das autoridades só é explicável devido a uma grande desorganização.

Sobre "Os Qu4tro"