Miguel Guedes teme que a descida do IVA na restauração acabe por não beneficiar os consumidores

"Não há dúvida nenhuma de que o setor da restauração foi um dos mais lesados pela pandemia, mas não foi o único", diz Miguel Guedes, lembrando o caso da cultura. No entanto, considera que o pedido da AHRESP para que a taxa de IVA na restauração seja reduzida tem "algo de perverso": este é um imposto sobre o consumo, lembra o comentador da TVI, mas a intenção dos empresários é que os preços se mantenham, como já aconteceu anteriormente, e os consumidores não beneficiem da medida. "Acaba por ser algo que do ponto de vista da economia não me parece que seja a melhor solução."