“Se é uma questão de consciência individual tem de haver uma consulta às pessoas”

Paulo Rangel defende que deveria ser efetuado um referendo sobre a despenalização da morte medicamente assistida dado o caráter de consciência individual que o tema merece. O eurodeputado social-democrata reitera que esta “é uma questão de consciência” que não deveria ser decidido pelos deputados parlamentares, mas sim por uma inquirição à população.

Sobre "Prova dos 9"