Sousa Pinto: "A escolha do presidente é muito mais feliz do que a lhe foi sugerida pelos partidos”

Sérgio Sousa Pinto esclarece que 30 de janeiro foi "uma data bem escolhida", considerando-a "sensata e algo que o país compreenderá", e realça que a crise política não se prendia com o chumbo do Orçamento, mas sim com "problemas mais profundos que inquinavam a governabilidade até ao fim da legislatura".

 

 

Sobre "Jornal das 8"