Vara em liberdade? "A lei tem de ser cumprida"

Armando Vara saiu esta segunda-feira em liberdade, tendo deixado o Estabelecimento Prisional de Évora, onde estava detido desde janeiro de 2019, depois de ter sido condenado a cinco anos de prisão no processo Face Oculta.

Vara foi libertado ao abrigo do regime excecional de flexibilização da execução de penas, no âmbito da pandemia de covid-19.

No espaço de comentário semanal na TVI24, Rogério Alves disse que "pode não fazer sentido" que esta lei ainda esteja em vigor, dado o panorama epidemiológico em Portugal, e se "tivesse sido revogada não seria escândalo nenhum".

"Relativamente a isto eu tenho um pensamento objetivo e um pensamento subjetivo. A lei está em vigor, a lei tem de ser cumprida. O que o Tribunal de Execução das Penas fez hoje é aquilo que a lei lhe manda que faça."

O comentador acrescentou ainda que neste tipo de casos temos de "meter um bocadinho de parte de gostamos da pessoa A, B ou C", uma vez que esta lei não foi aplicada só a Armando Vara, antes pelo contrário, abrangeu mais de dois mil reclusos.

Sobre o facto do Ministério da Justiça ter feito saber que se dependesse do próprio esta lei já não estaria em vigor, Vara declarou: "Isso é que eu acho uma tirada bastante infeliz".

Sobre "Notícias 24"