Zmar: "Acharam que iam ser expropriados. Uma coisa ridícula que não aconteceu"

O surto de covid-19 em Odemira colocou a nu as condições desumanas em que vivem vários imigrantes, trabalhadores de explorações agrícolas.

Ana Catarina Mendes explica que a requisição civil do Zmar nunca teve o propósito de expropriar os proprietários das habitações privadas.

O que acontece é que há uma parte que está falida, um empreendimento turístico e cujo credor é o Estado, num valor de cerca de 60 milhões de euros”, explica Ana Catarina Mendes.

Sobre "Circulatura do quadrado"