Pai de criança morta acusa mais militares da GNR de terem disparado

Caso ocorreu há dez anos em Loures e levou à condenação do GNR, Hugo Ernano, tido como tendo disparado contra o carro em que seguia o rapaz de 13 anos. Agora, o pai do menor, Sandro Assunção, em exclusivo ao programa SOS24, garante que dois outros militares também abriram fogo