Ministro da Defesa garantiu, após visita do primeiro-ministro ao Comando Conjunto para as Operações Militares, que a atuação das Forças Armadas durante o período de greve dos motoristas não colocou em causa missões habituais e que é legítima, respondendo às questões levantadas pelo PSD.