Azeredo Lopes reconhece que situação "causa embaraço" mas recusa demissão

O ministro da Defesa reconheceu esta quinta-feira que as circunstâncias do roubo e recuperação das armas dos paióis de Tancos são uma causa de "embaraço". Respondendo às criticas internas, nomeadamente ao pedido do CDS para que se demita e abandone o ministério da Defesa, Azeredo Lopes rejeitou essa hipótese