Catarina Martins não fecha a porta a uma segunda comissão de inquérito a Tancos

Em declarações exclusivas à TVI, a líder do Bloco de Esquerda não fechou a porta à criação de uma segunda comissão de inquérito ao roubo de armas de Tancos, depois de conhecida a acusação do Ministério Público.

Catarina Martins lembrou, também, que o trabalho da primeira comissão foi dificultado pelo segredo de justiça.

Sobre a caminhada do partido rumo às eleições de 6 de outubro, a coordenador do BE reiterou a disponibilidade do seu partido para encontrar soluções, não fechando, por isso, portas.

Sobre "Jornal das 8"