Costa acredita que défice fica abaixo dos 1,4%

Melhores condições de financiamento nos mercados e taxa de desemprego a baixar são os pretextos que cimentam a confiança do primeiro-ministro