O Presidente da República tem uma perspetiva diferente do relatório do Tribunal de Contas, que apontou falta de controlo e transparência na gestão do fundo Revita. Ao contrário do primeiro-ministro, Marcelo Rebelo de Sousa valoriza a auditoria feita pelos juízes e sublinha que o Governo e as autarquias deveriam tirar lições