Guterres preocupado com falta de união mundial no combate à Covid-19 e "vacinonacionalismo"

O secretário-geral da ONU, António Guterres, foi homenageado, esta quinta-feira, pelo museu do Côa e pelo papel que desempenhou enquanto primeiro-ministro, ao ter cancelado as obras da barragem que permitiram a sobrevivência das gravuras rupestres.

Guterres olhou também para o presente ao defender a necessidade de união dos países na luta contra a Covid-19 e, mostrando-se contra o que designa de "vacinonacionalismo", defendeu a descoberta de uma vacina ou tratamento eficazes para todos.

Sobre "Jornal das 8"