Incêndios: "Ninguém nos poderá perdoar se não fizermos tudo aquilo que está ao nosso alcance" 

António Costa afirmou, esta segunda-feira, dois anos após o grande fogo de Pedrógão Grande, que "as causas profundas (dos incêndios) nunca serão resolvidas nos meios de combate". O primeiro-ministro discursou na cerimónia de assinatura de protocolo para a criação do Memorial às Vítimas dos Incêndios de Pedrógão Grande, que decorreu na Câmara de Castanheira de Pêra, um dos concelhos mais afetados