Marcelo afasta hipótese de escolas reabrirem em abril

O Presidente da República afasta qualquer abrandamento das medidas de reclusão até ao final de abril. Os portugueses vão ter de permanecer em confinamento pelo menos mais 3 semanas e só em maio se verá se há condições para abrir as escolas.

Marcelo Rebelo de Sousa pede, por isso, um esforço suplementar aos portugueses.

Sobre "Jornal das 8"