Marcelo: "Demitirem-se do exercício do direito de voto é um erro"

Marcelo Rebelo de Sousa votou por volta das 13:00, na Junta de Freguesia Molares, em Celorico de Basto, e alertou que os próximos quatro anos não vão ser fáceis, devido à conjuntura internacional.

Relativamente ao dados dados divulgados pela secretaria-geral do Ministério da Administração Interna, que indicavam que até às 12:00 deste domingo tinham votado 18,83% dos eleitores, o Presidente da República apelou ao votos dos portugueses.

"Está nas mãos dos portugueses hoje, votando, mostrarem que estão atentos ao mundo, atentos à Europa, atentos ao que se passa"

O Presidente da República considerou um "erro" as pessoas que optam por se "demitir" do exercício de voto.

Chamou a atenção para o número recorde de forças políticas que concorrem a estas eleições legislativas, dizendo que "as pessoas podem escolher. Não podem dizer que não têm hipótese de escolha" e pediu aos cidadãos que se "retirem do seu comodismo, da sua indiferença, da sua apatia e ir votar". 

Sobre "Jornal da Uma"