"Não faço já o requiem do CDS"

Miguel Sousa Tavares analisa a campanha eleitoral do CDS e a prestação do partido ao longo da legislatura: "Agarrou-se ao caso de Tancos com unhas e dentes. Quer dizer que não tinham alternativa. A sua alternativa foi sempre a de fazer oposição a tudo e mais alguma coisa".