Presidente diz que só o podem acusar de favorecer os professores

Marcelo respondeu às críticas da Fenprof, dizendo que são "incompreensíveis" e que não abrirá guerra com nenhuma classe profissional.