Rio fala em desempregado que recusou trabalho perto de casa para afirmar necessidade de captar talento 

Em campanha para as autárquicas, Rui Rio utilizou o exemplo de uma pessoa desempregada e sem carro pessoal que não aceitou um emprego a 500 metros de casa para afirmar a necessidade de captar talento para as empresas.

 

O líder social-democrata sublinha ainda que António Costa faz parecer que o PRR é “mau” e que “serve para gastar o dinheiro de qualquer maneira”. “Não é tão mau como diz Costa, mas é insuficiente no apoio às empresas”, constata Rio.

 

Sobre "Jornal das 8"