Tancos: Cristas recusa falar sobre Marcelo e ataca Costa

Assunção Cristas, evitou hoje qualquer comentário à necessidade sentida pelo Presidente da República de dizer que não era criminoso a propósito do caso Tancos e apelou a uma penalização do PS nas urnas.

Apesar da insistência dos jornalistas, uma e outra vez Cristas disse quase sempre as mesmas frases, com mais ou menos variantes, à margem de uma visita à fábrica da Continental, em Vila Real, integrada na campanha para as legislativas.

Nem mesmo face à necessidade de Marcelo Rebelo de Sousa vir dizer, a partir de Nova Iorque, nos Estados Unidos, que não é criminoso, a líder centrista respondeu: “Nós estamos a tratar de eleições legislativas e não vou comentar mais este assunto.”

Líder do CDS-PP lembrou que os centristas apresentaram moções de censura ao Governo, não só devido a Tancos, mas também e diz que o partido foi até ao limite dos recursos parlamentares. 

Assunção Cristas diz ainda que é "altura dos portugueses enviarem um sinal encarnado ao Governo". 

Sobre "Notícias"