Pardal Henriques, o porta-voz do sindicato de motoristas de matérias perigosas, afirma que há grevistas ameaçados pelo governo