Presidente da Catalunha quer um novo referendo à independência

E quer fazê-lo até 2021, antes do final desta legislatura. É um claro desafio à legalidade espanhola, que não permite uma consulta popular desta natureza, mas também ao Tribunal Constitucional que apelou para que o separatismo não fosse promovido pelos líderes catalães. A situação permanece explosiva como provam as imagens recolhidas na noite de ontem nas ruas de Barcelona.

Sobre "Jornal das 8"