Protesto em escola de Amarante: "Os ministro têm que cumprir a sua palavra"

Uma manhã de protesto junto à Escola EB 2,3 de Amarante, no Porto. Pais, funcionários e professores fecharam as portas do estabelecimento e exigiram mais assistentes operacionais, melhores condições e a retirada de coberturas com amianto.

No gradeamento exterior do estabelecimento, os grevistas colocaram uma tarja com a frase: "Stop - Tirem-nos o amianto".

André Pestana, dirigente do Sindicato de Todos os Professores (S.T.O.P), prestou declarações à TVI.

Sobre "Diário da Manhã"