Quebra na venda de antibióticos: “A pandemia é uma oportunidade de pedagogia”

Entre janeiro e agosto, foram vendidos menos 1,1 milhões de antibióticos do que no mesmo período do ano passado, em Portugal.

José Artur Paiva, diretor do Serviço de Medicina Intensiva do Centro Hospitalar de São João, considera que a pandemia de covid-19 e a maior literacia dos utentes e médicos em relação à toma deste tipo de fármacos estiveram na origem desta quebra de 22%.

Sobre "Notícias"