Rei Juan Carlos: "Um cavalheiro que se começou a comportar como um bandido”

 

Miguel Sousa Tavares destacou esta segunda-feira o caso que envolve o Rei Juan Carlos e a sua alegada fuga ao fisco.

Este rei emérito, afirma Sousa Tavares, é um homem que “criou uma fundação na Suíça para esconder o dinheiro, depois deu o dinheiro à amante e ainda escreveu uma escritura de doação que expressamente exclui os filhos”.

“Tudo isto é de uma falta de vergonha absoluta. Ele não está apenas a enxovalhar o seu nome e o da casa real, está a pôr em causa o equilíbrio da monarquia em Espanha. O que ele fez é imperdoável”.